Não cometa este erro de 99% dos reprovados em Concurso

O grande erro dos concurseiros reprovados

Durante todo o período em que você estuda para concurso, lendo dicas de gurus e especialistas, se comparando com outros candidatos, provavelmente lhe ensinaram algo muito errado. Algo que torna sua preparação mais cansativa e pouco produtiva.

Cerca de 99% dos candidatos a concurso público usam esse modelo equivocado, e adivinhe qual é o resultado deles nas provas que fazem? Isso mesmo: reprovação!

Os concurseiros seguem esse modelo simplesmente porque não observam o mundo à sua volta. E também porque não compreendem como o seu cérebro funciona (não fisicamente, mas sim psicologicamente).

O grande erro a que estou me referindo é o seguinte: não faz sentido você “medir” sua produtividade nos estudos através de “horas estudadas por dia”. O correto é que você passe do sistema de “horas trabalhadas” para um sistema de “metas alcançadas”.

Observe como as empresas estão trabalhando atualmente. Para elas (pelo menos as bem-sucedidas) não interessa mais se seus funcionários passam 40 horas semanais dentro do escritório. A pergunta que fazem é: quantos produtos você vendeu? Quantos clientes você conquistou? Quantos insumos você produziu? Boa parte delas usa, no mínimo, um sistema misto, onde o funcionário tem horário a cumprir mas é recompensado pela produtividade.

A maioria dos concurseiros ainda trabalha no sistema tradicional de “horas de estudo” por dia. Para você fugir desse grande erro vamos tratar dos seguintes tópicos neste artigo:

#1. Por que estudar por tempo é uma cilada

#2. As grandes vantagens de estudar por produtividade

#3. Como criar um sistema misto que respeite seu tempo

Vamos lá!

Por que estudar por tempo é uma cilada

Sistema de estudo para concurso por tempo

As pessoas comuns pensam apenas como passar o tempo. Uma pessoa inteligente tenta usar o tempo – Arthur Schopenhauer

Quando você vai planejar seus estudos e define que precisa estudar “x” horas por dia você está dizendo para o seu cérebro o seguinte: “amigão, a partir de hoje vamos passar 3 horas por dia na frente do livro. Assim que o tempo acabar estaremos livres desse peso”.

Sem condicionar seu cérebro em relação ao que você precisa efetivamente fazer – aprender! – a tendência é que você se torne um ótimo gastador de tempo, e não um concurseiro preparado.

É claro, o sistema de preparação baseado nas horas de estudo por dia é ótimo para organizar seu tempo. Assim você pode ficar com a consciência tranquila para dividir as horas de sono, o horário das refeições, a hora do lazer e do trabalho, encaixando as horas de estudo de maneira adequada.

Lamento dizer que esse é um grande erro. Um grande erro cometido, como eu disse, por cerca de 99% dos candidatos (inclusive eu, até descobrir a verdadeira forma de me preparar com qualidade para um Concurso).

Conheça segredos para turbinar seus estudos!

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente dicas surpreendentes sobre como estudar para Concurso!>

As grandes vantagens de estudar por produtividade

Estudando para concurso por produtividade

Digamos que você está se preparando para um concurso qualquer, e que um dos tópicos que você precisa aprender na disciplina Língua Portuguesa é “Regência verbal e nominal”. Pouco importa se você vai se dedicar uma, duas, três, quatro ou mil horas a esse assunto, o importante é que você tenha aprendido de fato.

E é essa mensagem que você precisa mandar para o seu cérebro: “nós precisamos aprender Regência verbal e nominal, custe o que custar. Enquanto não conseguirmos alcançar essa meta nós não poderemos descansar”.

Ao fazer isso você foca no resultado, melhora sua atenção, voltando-a ao que é realmente importante, e ganha muito mais motivação para aprender, e não para estar na frente do livro aguardando o momento do relógio lhe liberar dos estudos.

Acredite! Além de todas essas vantagens, você vai poupar muito tempo estudando através desse sistema.

Como criar um sistema misto que respeite seu tempo

Como criar um sistema misto de estudo

Eu sei o que você deve estar pensando. “Ok, Danilo. Você está certo em relação às vantagens do sistema por produtividade, mas eu não tenho o dia todo para estudar. Preciso estabelecer um horário de início e de fim para os meus estudos”.

Não é tão difícil quanto você pensa. Para adaptar o estudo por produtividade você primeiro precisa dividir os tópicos de estudo no máximo possível. No caso do nosso exemplo, “Regência nominal e verbal”, já é possível aprender a regência nominal e depois aprender a regência verbal. Caso seu tempo seja insuficiente para estudar ambos os tópicos, estude apenas um. O mais importante é que o foco esteja no aprendizado, não no tempo.

Outra forma de saber mais ou menos o que você consegue aprender em determinado período de tempo é aferindo sua capacidade de leitura. Uma ferramenta gratuita e muito interessante onde você pode medir isso é a Speech Word Count, que vai lhe dizer quanto tempo, em média, você demora para ler um texto (apenas textos digitalizados).

Mas você pode fazer testes para aferir seu tempo de leitura por página, e então saber quando um assunto é grande demais para determinado tempo de leitura. Se o número de páginas estiver em sua média de tempo, estude, mas esqueça o relógio! Lembre-se do objetivo: aprender um tópico.

Cada tópico aprendido é um troféu. A sensação de riscar tópicos do conteúdo programático de um concurso é muito gratificante. Experimente!

O que aprendemos neste artigo

Neste artigo vimos como a maioria dos candidatos a Concurso Público estão enganados em relação ao seu sistema de estudo, que privilegia o gasto de tempo e não o aprendizado dos assuntos. Vimos como nosso cérebro se comporta nos dois sistemas de estudo (por tempo e por produtividade) e aprendemos como conciliar o tempo disponível com a necessidade de focar nos resultados.

Agora preciso que você deixe seu comentário falando sobre o sistema que você usa, e como se adapta nessas possibilidades de estudo. Sua participação é essencial para continuarmos publicando conteúdo interessante!

😉

  • Marcelo Ferreira

    Com pouco tempo pra estudar esse método é em partes o melhor,para as matérias mais abrangentes como port e mat que vivem se repetindo, permitindo levar o conhecimento adquirido a frente ,ótima .Mas requer uma antecipação demasiado grande do start do estudo em relação ao concurso que se almeja para pode comtemplar o conteúdo programático tópico à tópico.Eu costumo mesclar as mais abrangentes métodos.produtividade ; especificas interação e estudo exaustivo com link e outros recursos mnemônicas e tal.

    • Oi, Marcelo! Se você tem um minuto ou um ano para para estudar não faz sentido pensar no tempo, mas sim no que está estudando. É claro que você fará projeções e planejamento, mas isso não se confunde com priorizar o gasto de tempo em vez do aprendizado. Em relação ao estudo “exaustivo” – responder questões, por exemplo – também pode ser feito do mesmo modo. Pense sempre no conteúdo a ser aprendido, não no tempo. Forte abraço!

  • Raul Sousa

    Danilo, muito boa as orientações, se encaixa muito bem no meu perfil, sou fisioterapeuta intensivista e estou desde outubro me preparando para o concurso da policia federal, trabalho dois dias seguidos em plantões de 12hs e quando saio do plantão assisto aula até as 22hs e depois treino jiu-jitsu até a meia noite, ao chegar estudo 1h antes de dormir e é incrível como se torna proveitosa pois estudo com foco, suas dicas tem me ajudado bastante…obg

    • Olá, Raul! Fico muito feliz que nossas dicas estejam lhe ajudando. Torço por você no Concurso da PF. Abração! 😉

  • Larguei meu emprego no começo do ano para me dedicar aos estudos. Deu certo pra Caixa Econômica Federal. Passei em uma classificação não tão boa, mas passei. Tenho foco no INSS mas como o texto acima diz as horas de estudo e a qualidade desse tempo são o diferencial. Tenho feito questões de provas anteriores após a leitura dos conteúdos, anotado os tópicos que mais são cobrados e revisado exaustivamente as leis e decretos. Tem dado resultado positivo…
    Alguns “mestres concurseiros” experientes no mundo da concursagem dizem que não haverá nomeação no ano de 2015 devido à conjuntura econômica do Brasil e também não haverá novos concursos…
    O que vcs podem nos dizer sobre isto?

    • Olá, Anderson! Fico feliz por estar seguindo um método que está dando resultados. Sobre o Concurso do INSS, o que sabemos é que tanto o Ministro da Previdência quanto o Presidente do INSS já garantiram o concurso. Mesmo que a nomeação não ocorra em 2015 (o que acho pouco provável), você não deve se preocupar com isso, a princípio. Acho que 1 ano não é tanto período assim para esperar iniciar no emprego dos seus sonhos. Abração! 🙂

  • JOICE LIMA

    Nossa Danilo, até que enfim alguém disse o que sempre pensava, porque vejo a maioria dos concurseiros usando aplicativos para medir o tempo, no final do dia postar o quanto foi estudado, mas na real ninguém sabe se esse tempo foi estudado realmente, pq posso deixar o aplicativo ligando enquanto durmo, rsrs… sempre estudei como vc explicou no texto, estabeleço qual assunto estudar no dia e não termino enquanto não aprender. Tanto que no começo do ano tive uma boa colocação no concurso para Escrivão da Policia Civil de SP. Não fui classificada, mas vejo que minha caminhada está tomando um rumo. Estou gostando muito do seu blog, tem clareado muitaas ideias na minha cabeça. Obrigado!

    • Perfeitas considerações, Joice. Se você persistir nesse caminho com certeza alcançará a aprovação em breve. Que bom que está gostando do blog. Abração! 🙂

  • Valdir Pimentel

    Ótima dica! Essa é a meta, agora. Aprender os Tópicos!!!

  • Humberto Hugo

    Na vdd smp fiz isso, foco um pouco nas hrs para n deixar me enganar, mas n saio de uma matéria enquanto n aprendo

    • Que legal, Humberto! Sempre é preciso estar atento ao objetivo maior: aprender. Abração!

  • Jaisa

    Não sei como me programar para o inss preciso estudar para faculdade, não trabalho malho e ainda por cima moro sozinha então tenho que emncaixar estudos pra faculdade, pro inss, academia, uma parada para faxina ou almoço em ksa

    • Oi, Jaisa! Entendo sua aflição. Mas talvez você precise priorizar o concurso um pouco mais em sua rotina. Quem sabe deixando uma ou duas disciplinas na faculdade – fazendo em outros semestres. Talvez precise organizar melhor seu tempo. Uma dica: defina seu período de estudos e só então distribua as demais atividades. Concurso Público é prioridade, ou não vale a pena achar que se dedica. Abraço!

      • Jaisa

        Sei que acha errado um quadro de horários para estudo mais fiz isso, foi necessário para me organizar, tenho horários de acordar, dormir, malhar, estudar pra faculdade e pro INSS…

        • Oi, Jaisa! Um quadro de horários não é errado. Pelo contrário. Você deve fazê-lo. O importante é não colocar como prioridade, no momento de estudar, o término do tempo, mas sim o aprendizado de determinado tópico. Por isso você precisa ter uma boa noção da quantidade de tempo que demora para aprender um tópico. Assim poderá planejar para que aprenda dentro do tempo que você tem disponível.

          Abraço! 🙂

  • Gabriela P B

    Obrigada pelo post. Estou iniciando e estava confusa quanto a isso! Ao mesmo tempo que tinha estabelecido horas, fiz metas para a semana de quais temas estudar. Mas não separei por dia. Farei isso. Muito grata!

    • Oi, Gabriela! Que bom que este post te ajudou. Infelizmente muita gente não considera essa questão quando iniciam a preparação. Tudo de bom pra você! 🙂

  • Leopoldo Pereira

    Gostei dessa sua dica. Minha pergunta é a seguinte: onde posso achar um bom site que tem provas do CESPE? Abraços

    • Oi, Leopoldo! Creio que no próprio site Cespe você encontra. Abraço!

  • geovannamicaella

    Eu sou persistente no estudo até que ele se torne automático em minha mente, estudo no sentido de aprender o conteúdo, se quer olho para o relógio, e quanto mais aprendo, mais sinto vontade de continuar nos estudos.

  • Luis Lutcho

    Ótimo!

  • Hugo Gabriel

    Ótimo post! Apenas uma correção, o correto seria Arthur e não Artur

  • Antonio Francisco

    Olá Sr. Danilo muito bom o artigo,pois o tempo com produtividade e tempo bem aproveitado.

  • Natalia

    Uso o aprovado para medir meus estudos, mais para ter um norte, mas não é minha medida mais importante. Já ví muitas páginas de ex concurseiros falando sobre como estudar, ja estudo a quase dois anos, acabei descobrindo que o que é melhor pra mim é considerado ruim pela maioria dos especialistas.
    Gosto de estudar toda uma disciplina de uma vez, me perco quando estudo mais de uma por vez, leio o resumo que tenho, de mais ou menos 150 páginas por disciplina, depois a legislação e o resto do tempo faço questões.
    Pode parecer contra produtivo, mas foi o que funcionou, e tem dado resultados, razão pela qual não vou mudar o que está dando certo!

    • Oi, Natalia. Não existe regra absoluta. É como você disse: há técnicas que funcionam para a maioria dos concurseiros, mas algumas pessoas não se dão bem com ela. O importante é testar sempre, e estar disposta a respeitar sua individualidade. Obrigado pelo seu depoimento. Abraço!

  • Eduardo

    Olá Danilo, eu uso um método misto. No início escrevo a meta ser atingida, e divido o trabalho em pequenos tempos focado com pausas para descanso, mais conhecido como método pomodoro. É basicamente 25 minutos de foco, com 5 minutos de pausa, 4 vezes seguidos. Descanso de 30 minutos. Em seguida, seu cérebro vai estar mais adaptado à concentração, daí aumenta-se para 45 minutos de focados com 15 de pausa, completando a hora cheia. Isso se repete até que tenha atingido as metas de trabalho desejadas. Quem tiver interesse, existem vários artigos a respeito na internet! Porém, não tenho o hábito de destrinchar no máximo de tópicos de trabalho/estudo possível. Essa dica que expõe no texto acredito que vai me fazer direcionar melhor e saber qual o próximo passo ao terminar uma meta antes de acabar o tempo programado para estudo (tempo de pomodoro).

    • Show de bola, Eduardo. Muito interessante seu método. Vou pesquisar e entender ele melhor. Ainda bem que o artigo te ajudou também. Abraço!

  • João Rocha

    Muito bom o blog. Parabéns. Uma dúvida sobre este artigo. Tenho que aprender um tópico, vamos supor que demore 3h para aprende-lo. E tenho 4h disponíveis para estudar no dia num edital com 20 matérias. Não deveria dividir este tempo ou o que importa mesmo é eu aprender essa matéria de fato?

    • Aprender a matéria sempre é o que vale. Na hora da prova, é o que importa. Abraço!

  • Rafael Pinheiro Costa

    Oi @segredosdeconcurso:disqus, como vai? Venho tentando entrar em contato pelo Fale Conosco. Mas sem sucesso até agora… Reencaminhei um email hoje, dia 17.04. 😉

  • Anna Laura

    Obrigada pelo texto, foi muto esclarecedor… comecei a estudar faz pouco tempo e coloquei na cabeça que teria q estudar x horas por dia por Y anos que tudo daria certo, mas estava começando a ficar frustrada com meu rendimento, sentia que nao estava rendendo, que nao conseguia me concentrar, olhando o tempo todo para o cronometro e sempre pensando se ja tinha dado o tempo x para finalmente ir embora e ficar com sensação de “dever cumprido”.
    Comecei a perceber que tinha dias que estudava x horas mas parecia que tinha aprendido muito, em contrapartida, tinham dias que estudava 5x horas com a sensação de não ter aprendido nada.
    Hoje estava muito triste, e preocupada em o que fazer para ter um rendimento melhor nos estudos, pois é feriado e minha vontade era que as horas passassem rápido para ir logo pra casa, isso atrapalha e muito na absorção da matéria, agora vou trabalhar com outro foco.
    É impressionante como temos mania de enganar nosso cérebro, é obvio que sei que o mais importante é aprender o conteúdo, mas inconscientemente estava me sabotando ao achar que estudando tantas horas por dia estaria fzndo minha parte e seria recompensada por isso !!!

    mais uma vez obrigada !!!

    • Isso mesmo, Anna. Perfeito seu relato. Obrigado por postar aqui. Abraço!

  • Gustavo Flores Junker

    Gostei muito desse assunto Danilo, sabemos o que precisamos fazer, mas nosso corpo e mente nos sabotam, controla-los é o grande desafio. Gosto muito dos conteúdos, continue nos auxiliando .

    Grato,

    Gustavo Flores Junker.

  • João Rafael C. Grando

    Excelente texto! Vai mudar um pouco a maneira como me preparo e me dar um gás a mais!

  • Pingback: ()

  • Luiz Felipe de Moura

    Muito bom!

    Eu gosto de estudar “por tempo”. Tem um livro, “Você sabe estudar?”, em que o autor aponta diversos estudos que quando você interrompe o estudo quando tá começando a entender o conteúdo te ajudará a memorizar mais o mesmo. Sigo esse raciocínio, acho ótimo também, porque a noite quando to dormindo “vejo” meu cérebro relembrando o que foi estudado no dia…

  • Lucivanio Correia

    Bom dia!
    Texto esclarecedor.
    Tenho sérios problemas em concentração e já tentei os dois modos contar tempo e contar tópicos, mas a desconcentração é a minha vilã.
    Já havia iniciado a compilação de alguns editais (de mesmo cargo) para montar o meu próprio edital, agora retomarei e tentarei matar um leão (tópico) por vez…

    Grato!!!