O poder da iluminação no seu Ambiente de Estudo (e duas superdicas!)

A incredulidade de São Tomé

A imagem acima é do quadro “A Incredulidade de São Tomé” (1601-1602), de Caravaggio, um dos grandes mestres da pintura renascentista. É incrível como esse pintor italiano trabalha o “claro/escuro” em suas obras. Vejam os detalhes da iluminação que ele lança sobre os personagens (Tomé colocando o dedo na chaga de Cristo, após a ressurreição). Incrível, não é?

Para produzir uma bela obra de arte como essa certamente Caravaggio estudou muito o comportamento da luz, pois sabia do poder que a manipulação desse elemento tem para encantar o olhar do seu público.

A esmagadora maioria dos concurseiros ignora esse fato, mas a forma que a luz do seu ambiente de estudo está organizada pode ser definidora do seu maior ou menor tempo de estudo e da falta ou não de prazer na leitura. Por isso, embora você não precise dos mesmos conhecimentos que Caravaggio, é necessário, sim, se preocupar com a iluminação do seu ambiente, garantindo as condições adequadas de estudo.

Neste artigo você vai ver dicas práticas e bem simples que irão tornar a iluminação do seu espaço adequada, e que provavelmente aumentarão o seu tempo de leitura e a sua motivação na hora de estudar. Veja sobre o que vamos falar:

#1. Algo que você precisa entender sobre sua visão

#2. O que um ambiente de estudo mal iluminado pode lhe causar

#3. As vantagens de uma boa iluminação

#4. Como deve ser a iluminação do seu ambiente de estudo

#5. Duas dicas valiosas

Algo que você precisa entender sobre sua visão

A visão e os estudos

O olho humano tem como função captar a luz emitida pelos objetos à nossa volta. Como ele faz isso? A explicação do Conselho Brasileiro de Oftamologia é bastante didática, e nos faz entender por que cansamos nossas vistas quando estamos lendo em ambiente muito ou pouco iluminados:

Inspirado no funcionamento do olho, o homem criou a máquina fotográfica. Portanto, em nossos olhos a córnea funciona como a lente da câmera, permitindo a entrada de luz no olho e a formação da imagem na retina. Localizada na parte interna do olho, a retina seria o filme fotográfico, onde a imagem se reproduz. A pupila funciona como o diafragma da máquina, controlando a quantidade de luz que entra no olho, por isso em ambientes com muita luz a pupila se fecha e em locais escuros a pupila se dilata com o intuito de captar uma quantidade de luz suficiente para formar a imagem.

Dessa explicação vale destacar o seguinte: “em ambientes com muita luz a pupila se fecha e em locais escuros a pupila se dilata com o intuito de captar uma quantidade de luz suficiente para formar a imagem“.

Esse esforço “não natural” da pupila é um problema – seja para ambientes com muita luz, seja para ambientes pouco iluminados.

O que um ambiente de estudo mal iluminado pode lhe causar

Má iluminação nos estudos para Concurso

Já ouvi muita gente reclamar de dor de cabeça porque “estudou demais”. Mas geralmente esse é o efeito de tentar fazer leituras prolongadas em ambientes mal iluminados.  Eu falei “tentar” justamente porque dificilmente você conseguirá estudar por muito tempo em um ambiente com pouca ou muita luz.

Outras sensações comuns durante a leitura é o lacrimejamento excessivo, ardência ou sensação de areia nos olhos. Uma dica importante dada pelo Instituto de Moléstias Oculares é o seguinte:

Em ambientes com ar condicionado, é muito importante a troca regular dos filtros de ar, como também a instalação de umidificadores para não comprometer a lubrificação natural dos olhos. Portanto, a pessoa deve ficar atenta a sinais como lacrimejamento excessivo, ardência ou sensação de areia nos olhos. Quando estes sintomas começarem a aparecer, é hora de desligar o ar condicionado.

Impossível pensar em estudar de maneira competitiva, com qualidade, sem antes observar esses aspectos.

Conheça segredos para turbinar seus estudos!

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente dicas surpreendentes sobre como estudar para Concurso!

As vantagens de uma boa iluminação

Dois pilares da preparação para um Concurso Público são a gestão do Tempo e a Motivação de quem está se preparando. A iluminação do Ambiente de Estudo é tão importante que interfere nessas duas bases da sua preparação.

Num ambiente adequadamente iluminado você poupa esforços e não desvia sua atenção. Sente mais prazer em estudar, pois não há interferência da iluminação no processo de leitura. Como veremos a seguir, você pode até tomar medidas práticas para que a luz do ambiente trabalhe a favor dos seus estudos.

Como deve ser a iluminação do seu ambiente de estudo

Um mito que precisamos quebrar: de acordo com os sites e artigos de especialistas que estudamos para produzir este texto, não há diferença qualitativa (para a leitura) entre as lâmpadas fluorescentes (brancas) e as incandescentes (amarelas). Ambas podem ser adequadas, se devidamente reguladas em relação à sua capacidade de iluminação.

O ideal é que a iluminação artificial simule a luz natural do dia, por dois motivos: ela não atinge os extremos (muito clara ou escura) e não gera muitas sombras quando estamos lendo, fator que proporciona “fadiga visual”. De dia, aproveitar as luzes da janela é uma ótima dica.

À noite, ou em ambientes fechados, procure o meio-termo e perceba o conforto sentido pelas suas vistas durante a leitura. Além disso, evite se posicionar de modo que seu campo de visão esteja alcançando a lâmpada, gerando ofuscamento.

Duas dicas valiosas!

Adoro luminárias. Elas dão um estilo bem arrojado a qualquer escritório e são uma das mais valiosas ferramentas de um estudante profissional. Mas é preciso saber usar!

As luminárias têm a grande qualidade de deixar o foco da sua leitura adequadamente iluminado (o livro, apostila, caderno etc), mas é preciso ter cuidado para não exagerar e clarear muito o objeto de estudo. O ideal é que sua luminária esteja posicionada lateralmente e um pouco atrás de você (evitando o ofuscamento).

Luminária de estudo para Concurso
Luminária “Leo MK2”, design por Jehs&Laub

Um modelo que pode ser utilizado (embora seja bem mais caro que as luminárias de mesa) é a luminária com pé, que garante o posicionamento correto da luz:

Luminária de Pé para estudo

Procure escolher bem a potência da lâmpada que você vai utilizar, evitando muita ou pouca intensidade. Se for possível, escolha uma luminária com dimmer (regulador de intensidade da luz). Outra dica importante está no guia de compras da Magazine Luiza:

Com relação às lâmpadas, procure aquelas que não esquentam. Com lâmpadas quentes, você não conseguirá ler por muito tempo. De maneira geral, as incandescentes e as halógenas são lâmpadas que geram muito calor, enquanto as Led’s e as fluorescentes esquentam bem menos, além de terem maior durabilidade e serem mais econômicas. Dê preferência, portanto, a estas últimas, e escolha as de cor amarelada, pois são mais confortáveis para a nossa visão.

Ao comprar, para saber qual é a cor da lâmpada, basta olhar na embalagem a informação “temperatura de cor”, que é fornecida em graus Kelvin (K). As cores variam de amarelada, neutra, branca e azulada. Quanto maior a temperatura de cor, mais fria é a luz que ela emite. Lâmpadas com temperatura de cor de até 3.500 K, por exemplo, tem luz morna ou amarelada. Entre 3.500 até 5.000K, a cor será neutra ou branca. Acima de 5.000 K, a cor terá um aspecto frio ou azulado.

Se você tem o costume de estudar escrevendo, lembre-se: a luminária deve ser posicionada no lado oposto da mão da escrita, evitando sombras. Se você é destro, a luminária fica do seu lado esquerdo. Se você é canhoto, ela fica do lado direito.

Acredite… Uma luminária bem posicionada com a intensidade de luz correta vai garantir que você tenha mais atenção, foco e concentração na leitura. Como eu disse, uma ferramenta indispensável para todo concurseiro.

Finalizando nossas dicas, confira o que diz o Instituto de Moléstias Oculares para garantir o descanso dos seus olhos:

Outra orientação relevante para quem passa horas ininterruptas diante dos livros e cadernos é a de que é importante piscar. Piscar é fundamental, pois faz a troca do filme lacrimal, uma película de lágrima que fica sobre a córnea, responsável pela manutenção da umidade dos olhos, indispensável para uma boa visão. É recomendável uma pausa de pelo menos 10 minutos a cada hora de estudo, para que a pessoa relaxe e volte a piscar normalmente.

Sacou? 😉

O que aprendemos neste artigo

Neste texto aprendemos o quanto a iluminação do ambiente de estudo é importante para o desempenho dos estudos, tanto para a motivação quanto para o tempo. Também vimos como devemos organizar a iluminação do espaço de estudo e como utilizar luminárias para ganhar concentração, atenção e foco.

Não esqueça que, em caso de problemas oftalmológicos, você deve procurar o médico especialista.

É importantíssimo que você deixe seu comentário logo abaixo, pois só assim poderei saber o que lhe agradou ou não neste artigo.

Até a próxima!

🙂


 

Sites que usamos como fonte de pesquisa:

www.cbo.com.br;
www.portaldaretina.com.br;
www.imo.com.br;
www.magazineluiza.com.br;
www.sdpl.coe.uga.edu;
www.ncef.org/ds.

  • Matheus

    Gostei muito das dicas e já estou pesquisando uma luminária ideal pra mim. Eu vi em um site que o ideal é que a intensidade de luz para o estudo seja de 500 lux (ou um pouco mais que isso). Seria mais ou menos o equivalente a duas lâmpadas de LED com 32W cada uma. Me corrija se eu estiver errado: os 500 lux precisam ser atingidos somando os lux da lâmpada do ambiente de estudo com os lux da sua luminária. Você tem indicações de luminárias boas? Eu já achei várias pra comprar na internet mas nenhuma atendia 100% às minhas especificidades. Obrigado.