Como fazer um Plano de Estudo que funciona de verdade!

Plano de Estudo

Muitos candidatos entram em contato com o Segredos de Concurso buscando uma salvação, uma forma de organizar os estudos de uma vez por todas, evitando se perder na preparação para o concurso dos sonhos. É aí que surge a clássica pergunta: como fazer um plano de estudo que realmente funciona?

Essa é uma pergunta muito importante, mas contém um engano que é a tragédia de muitos candidatos a concurso público. Na verdade, esse engano se refere ao nosso pouco entendimento sobre a vida, de maneira geral, mas é bastante danoso para quem busca um objetivo importante como a aprovação em um concurso público.

Por isso resolvi escrever esse artigo: para desmistificar o conceito de plano de estudo, e fazer com que você compreenda o que realmente é importante quando você vai parar para organizar a sua preparação.

Aqui vou abordar diretamente os seguintes tópicos:

  • O erro mais comum de quem faz um plano de estudo
  • Antes de tudo: percepção
  • Realismo não é conformismo
  • A tecnologia do seu plano de estudo
  • Organizando o plano de estudo
  • Distribuindo o tempo no Plano de Estudo
  • Fazendo o monitoramento e avaliação
  • O que vai ajudar no cumprimento do plano

Se você ler atentamente este artigo até o final, terá não só informações suficientes para fazer um plano de estudo eficiente, mas também princípios gerais para aplicar na sua jornada rumo à aprovação no concurso público dos seus sonhos. Pegue uma xícara de café (ou chá) e leia com calma as dicas preciosas a seguir. Vamos lá!

O erro mais comum de quem faz um plano de estudo

Plano de Estudo

Digamos que eu proponha um plano de estudo para você que contenha as seguintes definições:

  • Praticar 1 hora de exercício após acordar.
  • Estudar 4 horas pela manhã.
  • Almoçar em meia hora.
  • Estudar mais 4 horas à tarde.
  • Meditar meia hora no final da tarde.
  • Estudar mais 3 horas à noite.

Num plano de estudo assim, você estudaria cerca de 11 horas diárias, algo bem fora do comum mesmo entre os concurseiros mais dedicados. O que há de errado com esse plano?

Ele não pode ser cumprido!

É bastante comum que candidatos a concurso público comecem a se organizar projetando grandes feitos durante a preparação. É como acontece toda virada de ano, quando fazemos promessas mirabolantes para nós mesmos (emagrecer, trabalhar mais, comprar casa, carro etc), e não consideramos nossa real capacidade de implementar determinadas mudanças.

O que estou dizendo aqui não é que você não consegue mudar, mas que você precisa ser prudente e sincero em relação à sua capacidade de mudança.

Se você não está acostumado a estudar, que tal começar com 1 hora por dia, sentir a experiência e então aumentar aos poucos sua dedicação? Conheço inúmeros candidatos que se frustraram porque fizeram um plano de estudo fora da realidade, não conseguiram implementar, e passaram para a seguinte paisagem mental: “eu não consigo estudar para concurso!”.

Tenha paciência consigo mesmo! Como toda grande mudança de vida, a aprovação em um concurso exige muito autoconhecimento. O plano de estudo ideal não é aquele que você quer cumprir, é aquele que você pode cumprir.

Antes de tudo: percepção

Plano de Estudo - Percepção

Você deve se fazer algumas perguntas antes de estruturar seu plano de estudo:

  • Quanto tempo eu tenho realmente disponível para estudar?
  • Do tempo que eu tenho disponível, quanto eu consigo realmente estudar com qualidade?
  • Quais atividades podem ser deixadas de lado para que eu aumente meu tempo de estudo?
  • Quais atividades posso acrescentar à minha rotina para aumentar a qualidade do meu tempo de estudo?

A dica é escrever cada uma dessas perguntas em uma folha de papel e fazer as contas de maneira sincera. É a partir dessas percepções que você vai poder estruturar um plano de estudo saudável, funcional e eficiente.

ATENÇÃO! Fuja de planos de estudo prontos, utilizados por outras pessoas, por mais que elas pareçam ter sucesso. Por quê? Simplesmente porque você é único, e deve se conscientizar que a responsabilidade por pavimentar o caminho até a aprovação é exclusivamente sua. Vale a pena se inspirar, mas não adiantará nada fazer cópias grosseiras do que funciona com outras pessoas.

Abra bem os olhos e se perceba. Esse é o primeiro passo de um plano de estudo de sucesso!

Realismo não é conformismo

Realismo no Plano de Estudo

É indispensável saber onde você está em termos de capacidade de dedicação aos estudos, mas isso não significa que essa situação não possa ser modificada. Ser realista não é ser conformista!

Lembre-se que não existe realidade sólida: tudo pode ser modificado de acordo com a sua determinação. Nunca diga de forma fatalista frases do tipo: “eu sou preguiçoso”, “eu não consigo ler”, “eu não consigo me concentrar”, “eu não tenho tempo”.

Perceber os obstáculos é apenas o primeiro passo para implementar mudanças.

A tecnologia do seu plano de estudo

A tecnologia do Plano de Estudo

Aplicativos, sites, planilhas eletrônicas… Existem várias possibilidades tecnológicas para a construção do seu plano de estudo, e você deve buscar aquela que mais lhe agrada e funciona. Mas tenho um alerta a fazer: provavelmente o simples lápis e papel resolvam seu problema de maneira mais eficiente.

Algumas vantagens do lápis e papel:

  • É palpável: escrevendo seu plano de estudo no papel você poderá perceber a existência física dele. Esse é um diferencial psicológico importante, que lhe dará a sensação de ter construído algo, de fato.
  • É gratuito: alguns aplicativos e softwares de gerenciamento de tempo precisam ser pagos, papel e lápis não.
  • Está sempre disponível: quando seu celular descarregar ou quando a internet não estiver funcionando acessar seu plano de estudo será impossível, em alguns casos. Com lápis e papel seu plano estará sempre à disposição.
  • Não é complicado: em alguns casos, aprender a usar um programa ou aplicativo lhe toma mais tempo do que construir o próprio plano de estudo. Evite tecnologias complexas, e por isso desmotivadoras.

O resultado da utilização de lápis e papel é surpreendentemente superior para a maioria dos candidatos. Com essa tecnologia você tem completa liberdade para fazer anotações, contas, tabelas, desenhos etc.

Mas não precisa acreditar no que eu digo: use lápis e papel e depois teste outras tecnologia. O que mais lhe der resultado, eficiência e simplicidade dever ser usado.

Conheça segredos para turbinar seus estudos!

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente dicas surpreendentes sobre como estudar para Concurso!

Organizando o plano de estudo

Organizando o Plano de Estudo

Um dos pontos fundamentais no desenvolvimento do seu plano de estudo é deixar claro os passos que você precisa dar para chegar ao sonho da aprovação. Para isso você precisará aprender alguns conceitos que aponto a seguir:

  • Objetivos: dão descrições concretas de onde está se querendo chegar, ou o que está se tentando alcançar, ou seja, o propósito. O objetivo é estratégico e abrangente.
  • Metas: são atividades específicas para alcançar os objetivos, sendo que elas são temporais, ou seja, estipulam prazos. Por exemplo, se o seu objetivo é ficar rico, sua meta será traçar caminhos que te levarão à riqueza, como administrar melhor seu dinheiro e ter uma fonte de renda extra nos próximos cinco anos. Quando metas são atingidas, você consegue alcançar os seus objetivos.
  • Tarefas: trabalho, ação ou conjunto de ações a serem realizadas para o cumprimento de determinada meta, num determinado prazo.

Assim, você pode definir como objetivo a aprovação no concurso público. Como meta, você pode estabelecer estudar todo o conteúdo programático de Língua Portuguesa em três meses. Como tarefa você estabelece estudar Língua Portuguesa durante uma hora, de segunda a sexta, por exemplo.

Esses conceitos são apenas norteadores. Você pode usar seus próprios conceitos ou modificar o que você considera objetivo, meta e tarefa. Tudo isso, como já disse antes, com realismo e sinceridade. Não adianta ser ambicioso com a meta e humilde com as tarefas.

Distribuindo o tempo no plano de estudo

Distribuindo o tempo no plano de estudo

Não vou me arriscar a dizer quanto tempo você precisa definir diariamente para estudar. Vejo candidatos muito competitivos que estudam 4 horas por dia, outros que preferem algo mais intenso, com 6 ou 7 horas por dia, e aqueles que estudam com muita antecedência disciplinadamente, de leve, e não passam de duas horas diárias de estudo.

Independentemente do tempo que você definir, tenho alguns princípios fundamentais para você levar em conta no seu plano de estudo:

  • Defina pausas para sua jornada de estudo. Isso vai lhe dar não só tempo para descansar, mas também para processar aquilo que estudou.
  • Coloque no seu plano 10 a 15 minutos diários, preferencialmente antes de iniciar os estudos, para analisar as tarefas do dia. Estudar com a consciência da sua missão é fundamental.
  • Separe 10 a 15 minutos antes de iniciar os estudos para relaxar ou ter contato com algo que lhe motive (um pequeno vídeo ou texto). Organização, calma e motivação são fundamentais para um estudo de qualidade.
  • Quando for escolher as disciplinas a serem estudadas em cada dia, minha dica é fazer blocos de pelo menos uma hora em cada uma delas. É mais enfadonho estudar uma só disciplina por muito tempo seguido, mas também não vale a pena estudar 20 minutos de cada disciplina.
  • Separe pelo menos o domingo para não estudar. Faça atividades saudáveis, que não prejudiquem seu desempenho no dia seguinte.

Considerando essas práticas você garantirá um plano de estudo com grande chance de dar certo.

Fazendo o monitoramento e avaliação

Avaliação do plano de estudo

Quem pensa que fará apenas um plano de estudo durante a preparação para o concurso público que almeja está completamente enganado. Se as circunstâncias de sua vida mudam, o que pode ocorrer a qualquer momento, seu plano também precisa mudar.

Uma dica preciosa é fazer a avaliação semanal do seu desempenho para cumprir o plano de estudo. No primeiro mês isso é fundamental. Depois você pode passar a fazer isso mensalmente.

Outra tática interessante é projetar quais as dificuldades você terá para cumprir o plano na semana que está por vir, e então elencar as atitudes necessárias para “driblar” esses desafios. Lembre-se que o plano é algo seu, feito para o seu sucesso, e não algo que deve ser conduzido sem atenção e cuidado.

Tesouros que vão ajudar no cumprimento do plano

Um tesouro para o seu plano de estudo

Talvez você seja super disciplinado para estudar, e consiga cumprir o que definir no seu plano de estudo sem muito esforço. Ainda assim, posso lhe dizer com muita propriedade que é possível, além de cumprir suas metas, fazer isso com prazer e facilidade, sem esforço.

Por incrível que pareça, o segredo de estudar bem não está necessariamente no momento do estudo, mas o que você faz antes dele. Técnicas motivacionais, de relaxamento, de liberação de tensão e de aperfeiçoamento da mente são essenciais para uma preparação de maior qualidade.

Tenho algumas dicas que podem lhe deixar bem à vontade para estudar com prazer e desenvoltura. Verdadeiros tesouros:

  • Pratique atividades físicas regularmente. Além dos benefícios óbvios para a saúde, sua capacidade de concentração aumentará significativamente.
  • Aprenda a meditar, e, se possível, faça isso todo dia. Já falei sobre meditação aqui, com técnicas simples e práticas. Sua capacidade de foco e atenção será revolucionada.
  • Amplie sua capacidade de memorização com técnicas profissionais! Também escrevi sobre isso aqui no Segredos de Concurso: 3 técnicas de memorização poderosas no estudo para Concurso.
  • Tenha acesso a materiais de qualidade, evitando perder tempo com conteúdo inadequado para o que seu concurso exige. Dou várias dicas de materiais de estudo aqui.

Como você pode ver, ter um plano de estudo vai muito além de saber quantas horas você precisará estudar por dia.

Um presente para você

Um presente para seu plano de estudo

Um dos grandes empreendedores brasileiros, Flávio Augusto da Silva, escreveu um pequeno mas precioso texto que tem tudo a ver com tudo que falei até aqui. Se você chegou até o final deste artigo é porque merece ler essa preciosidade, que, com certeza, irá impactar fortemente sua motivação agora. Veja:

Se as coisas não estão saindo como você planejou, identifique seus erros e não demore para corrigi-los. Não perca tempo se lamentando ou tentando achar os supostos culpados. Simplesmente aja e assuma que, ainda que você não tenha culpa, será, como sempre, responsável por 100% de tudo que acontece em sua vida.

Não confunda culpa com responsabilidade. Nem sempre você é culpado, mas sempre será responsável. Pensar assim pode ser duro, mas, em contrapartida, vai lhe dar a chancela para ser o único responsável por virar o jogo. Ou seja, quando você terceiriza sua responsabilidade, junto com ela, terceiriza seu protagonismo, assumindo o tão comum e corriqueiro papel de vítima. Cair nessa armadilha maldita do coitadismo e vitimismo também significa terceirizar sua dignidade e capacidade de reagir.

Sem reação, sua vida não sairá do lugar bem diante de seus olhos, enquanto você só terá tempo para se convencer de que a vida é injusta. Reaja e supere as injustiças, assumindo o leme de sua vida, começando bem pequenininho, mas sonhando grande e crescendo aos poucos até chegar aonde você deseja. Planejamento, paciência, disciplina e determinação. Desculpe, mas não existem atalhos.

Nada é fácil, mas tudo é possível. Possível apenas para uma minoria que assume sua responsabilidade. Impossível para a grande multidão que decidiu terceirizar sua responsabilidade e, com isso, abandonou sua chance de conquistar o sucesso e a realização.

Assuma sua responsabilidade, pare de se esconder e mãos à obra, porque a verdade é que lutar por nossos sonhos dá muito trabalho. E, cá para nós, trabalhar duro não é bem a especialidade e tampouco a preferência de muitos…

Flávio Augusto da Silva

E então, o que achou? Leia mais textos de Flávio Augusto no blog Geração de Valor.

O que aprendemos neste artigo

Dessa vez fizemos um artigo aprofundado sobre todas as etapas para a criação do seu plano de estudo. Aqui pudemos perceber não só os aspectos práticos para o desenvolvimento do seu plano, mas também os aspectos motivacionais, emocionais e estratégicos.

Fizemos questão de mostrar como o sucesso do plano de estudo depende de atividades que, às vezes, não estão diretamente ligadas ao momento do estudo. Vimos dicas de textos e materiais que podem lhe ajudar nesse sentido.

Agora preciso de você!

Espero muito que este artigo tenha lhe ajudado em algo. Gostaria que deixasse um comentário dizendo o que achou do texto, ou mostrando como tem sido sua experiência para planejar os seus estudos.

Para mim, o retorno dos leitores é a melhor recompensa para desenvolver o trabalho aqui no Segredos de Concurso. Faço questão de ler cada comentário, e respondo na primeira oportunidade que tenho.

Até a próxima!

😉

 

  • Saulo

    Excelente, Danilo. Obrigado mais uma vez.

  • Yara Martins

    Olá!
    Gostei muito das dicas!!!
    Sempre tento montar um plano de estudos e sei que não é fácil. O meu maior erro é montar um plano irreal com número superior de horas e sem levar em consideração que imprevistos podem ocorrer…
    Vou analisar melhorar agora e montar um plano mais adequado a minha realidade!!!

  • Érika Sardinha

    Bom, o que posso dizer é que venho buscando um material, um manual ou pessoa que pudesse me ajudar a entender todo processo de mudar minha realidade. Fico feliz em dizer que achei isso e mais nesse post. Não só me sinto menos perdida como também mais motivada. Obrigada. Desde já me considero uma fã e quero voltar comentando minhas vivencias e com certeza meu sucesso. Obs.: adorei a ressalva a respeito do papel e lápis <3

    • Oi, Érika! Que felicidade ler seu comentário! Grande abraço… Aguardo, sim, seu retorno! 🙂

  • Camilla A.

    Gostei muito… Excelente !! Melhor post sobre planejamento que já vi… <3 Gratidão