Concurso MP-PI: o Guia Completo com atualizações materiais em PDF!

Concurso MP-PI

Hoje vamos falar de um concurso importantíssimo para o estado do Piauí: o Concurso MP-PI, com vagas para Analista e Técnico do Ministério Público piauiense.

Aqui voamos dialogar sobre funções da organização e dos cargos, estrutura da prova, funcionamento do concurso e muito mais.

Também vou indicar materiais e técnicas de estudo que farão toda diferença na sua preparação.

Caso surja alguma dúvida ao longo do artigo deixe um comentário para que possamos esclarecer.

Vamos lá!

O Concurso MP-PI 2018

O Concurso do Ministério Público do Piauí já está aberto, com 26 vagas disponíveis em diversos cargos:

Nível Superior

  • Analista – Área de Engenharia.
  • Analista – Área Processual.
  • Analista – Área de Psicologia
  • Analista – Tecnologia da Informação

Nível Médio

  • Técnico Área Administrativa

As inscrições ocorrem entre os dias 18 de julho e 6 de agosto. A prova deve ser realizada em 23 de setembro.

O trabalho do MP-PI

Funções do MP-PI

Antes de fazer qualquer concurso você deve entender qual é, de fato, a atividade realizada pela instituição onde você trabalhará provavelmente o resto da sua vida.

O Ministério Público do Estado do Piauí é uma instituição essencial à função jurisdicional do Estado. São membros do Ministério Público Estadual os Procuradores e Promotores de Justiça.

Os Procuradores atuam perante a 2ª instância (Tribunal de Justiça) e os Promotores perante a 1ª (Juízes de Direito). De acordo com a Constituição Federal, a Constituição Estadual e as leis que regem o órgão, o papel do Ministério Público é defender a ordem jurídica, o regime democrático e os interesses sociais e individuais indisponíveis.

O Ministério Público organiza-se em órgãos de administração, órgãos de execução e órgãos auxiliares.

São órgãos de Administração Superior:

  • A Procuradoria Geral de Justiça.
  • O Conselho Superior do Ministério Público.
  • O Colégio de Procuradores de Justiça.
  • A Corregedoria Geral do Ministério Público.

Também são órgãos de administração:

  • As Procuradorias de Justiça.
  • As Promotorias de Justiça.

São órgãos de execução, que se dedicam ao desenvolvimento das atividades do Ministério Público a nível finalístico:

  • O Procurador Geral de Justiça.
  • O Conselho Superior do Ministério Público.
  • Os Procuradores de Justiça.
  • Os Promotores de Justiça.

São órgãos auxiliares:

  • Os Centros de Apoio Operacional.
  • O Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (PROCON).
  • A Comissão de Concurso.

Cargos do Concurso MP-PI

Cargos Concurso MP-PI

Agora vamos reconhecer cada cargo do Concurso MP-PI, com seus requisitos de escolaridade, atribuições, carga-horária de trabalho e remuneração.

Analista Ministerial – Área Engenharia (1 vaga)

Escolaridade

Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Engenharia Civil, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), e registro no órgão de classe.

Atribuições

  • Realizar atividades de nível superior que envolvam o assessoramento aos membros do Ministério Público do Estado do Piauí em processos administrativos e judiciais, compreendendo a realização de vistorias, perícias, avaliações, análise de documentos, realização de estudos técnicos, coleta de dados e pesquisas, prestando informações técnicas sob a forma de pareceres, laudos e relatórios em matérias da área de Engenharia Civil, indicando a fundamentação técnica, métodos e parâmetros aplicados; a atuação em projetos, convênios e programas de interesse do Ministério Público, isoladamente ou em conjunto com outras instituições.
  • O planejamento, elaboração, supervisão, coordenação, orientação e execução de projetos ou serviços técnicos administrativos.
  • A assistência e assessoria na contratação dos serviços.
  • A atuação em atividades administrativas do Ministério Público do Estado do Piauí, aqui compreendidos o planejamento, elaboração, supervisão, coordenação, orientação e execução de projetos ou serviços técnicos administrativos.

Remuneração: R$ 6.241,11.

Jornada de Trabalho: 30 horas semanais.

Analista Ministerial – Área Processual (3 vagas)

Escolaridade

Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Direito, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

Atribuições

  • Prestar auxílio à chefia imediata na análise e elaboração de peças e documentos referentes aos processos judiciais, administrativos e procedimentos extrajudiciais em trâmite no setor de lotação, competindo analisar processos judiciais, administrativos e procedimentos extrajudiciais sob a supervisão da chefia imediata.
  • Realizar análise, pesquisa, seleção e processamento de informações sobre legislação, doutrina e jurisprudênciaI.
  • Inserir e consultar informações em sistemas informatizados de base de dados, quando disponíveis para acesso.
  • Elaborar e redigir minutas de peças processuais e administrativas, tais como petições, pareceres, relatórios técnicos, recomendações, resoluções, portarias, despachos, ofícios, certidões, termos de ajustamento de conduta e outros documentos jurídicos relacionados à área de atuação do setor em que esteja lotado.

Remuneração: R$ 6.241,11.

Jornada de Trabalho: 30 horas semanais.

Analista Ministerial – Área Medicina (1 vaga)

Escolaridade

Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Medicina, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

Atribuições

  • Elaborar estudos técnicos, relatórios, pareceres técnicos e outros documentos relacionados à área de saúde pública e de saúde suplementar.
  • Realizar vistorias, inspeções e auditorias, mediante comprovada necessidade e solicitação dos Procuradores e Promotores de Justiça.
  • Orientar as Promotorias de Justiça sobre matérias pertinentes à área sanitária e sugerir procedimentos em atos e assuntos administrativos, providenciando e encaminhando material de apoio, quando necessário.
  • Planejar, organizar, dirigir, coordenar e controlar as atividades de assistência médica, em caráter preventivo, ambulatorial e primeiros socorros, bem como as atividades administrativas de assistência à saúde, de benefícios e de caráter social aos membros do Ministério Público, servidores e pensionistas.
  • Atuar em procedimentos relacionados à concessão de licenças para tratamento de saúde, por motivo de doença de pessoa da família, por acidente em serviço, à gestante e de paternidade, legalmente previstas, na área de sua competência.
  • Elaborar relatórios estatísticos referentes às atividades da Assessoria Pericial.
  • Controlar a entrada e a saída dos documentos encaminhados à assessoria pericial, instruindo-os, se for o caso, bem como efetuando os necessários registros e mantendo o arquivo de documentos organizado e atualizado.
  • Realizar atendimento médico, para membros do Ministério Público, servidores e pensionistas.
  • Propor a aquisição de medicamentos, materiais e equipamentos para a Coordenadoria ao qual está vinculado.
  • Propor a realização de eventos relacionados à área de saúde.
  • Realizar palestras educativas e outras atividades relacionadas à promoção e prevenção da saúde física e mental, quando solicitado pelo órgão.
  • Realizar vistorias de consultórios, clínicas, hospitais e outros serviços de saúde para fins de convenio.
  • Expedir atestados periciais, elaborar relatórios e participar de juntas médicas.
  • Desenvolver outras atividades correlatas.

Remuneração: R$ 6.241,11.

Jornada de Trabalho: 30 horas semanais.

Analista Ministerial – Área Psicologia (1 vaga)

Escolaridade

Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Psicologia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

Atribuições

  • Realizar atividades de nível superior que envolvam a promoção da adequação funcional e orientação profissional, a elaboração de diagnósticos e intervenções organizacionais, a assistência e acompanhamento psicológico aos membros, servidores, inativos, pensionistas e a seus dependentes.
  • A elaboração de relatórios técnicos e laudos sobre aspectos psicológicos e psicossociais; a realização de entrevistas voltadas a seu campo de atuação.
  • O assessoramento técnico à área jurídica.
  • A realização de visitas domiciliares e a instituições públicas e privadas que prestam atendimento a dependentes químicos, abrigam crianças e adolescentes e sentenciados.
  • O planejamento e a realização de análises de trabalhos para descrição dos comportamentos requeridos no desempenho de cargo e funções.
  • O planejamento, execução e acompanhamento dos processos de recrutamento e seleção de pessoal, de avaliação de desempenho funcional e de programas voltados à capacitação e ao desenvolvimento dos servidores da Instituição.
  • A proposição de ações destinadas ao aprimoramento das relações de trabalho, com base em pesquisas realizadas internamente e estudos técnicos, visando contribuir para a produtividade e a motivação de servidores.
  • O assessoramento técnico na implantação da política de gestão organizacional de pessoas da Instituição.
  • A emissão de parecer técnico inerente à sua área de atuação, sempre que requerido pela autoridade competente.
  • A atuação na orientação e educação em saúde, em seu nível de especialização, com vistas à prevenção primária e secundária de doenças e, particularmente, à promoção de saúde e de qualidade de vida, tanto individualmente como por meio de cursos, palestras, campanhas e programas educativos.
  • A realização de trabalhos que exijam conhecimentos básicos e(ou) específicos de informática;
  • Outras de mesma natureza e grau de complexidade que venham a ser determinadas pela autoridade superior.

Remuneração: R$ 6.241,11.

Jornada de Trabalho: 30 horas semanais.

Analista Ministerial – Tecnologia da Informação (2 vagas)

Escolaridade

Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior na área de Tecnologia da Informação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

Atribuições

  • Realizar atividades de nível superior relacionadas ao planejamento, à coordenação, à supervisão e à execução de tarefas que envolvem as funções de análise e desenvolvimento de sistemas, a partir da gestão da informação e diagnóstico das necessidades institucionais.
  • A elaboração de projetos de sistemas de informação de acordo com a metodologia de desenvolvimento de sistemas vigente.
  • Definição de métodos, normas e padrões para aquisição, governança, desenvolvimento, manutenção, segurança, modelo corporativo de dados e gestão de sistemas e serviços de Tecnologia da Informação, bem como zelar pelo seu cumprimento.
  • Estabelecer e assegurar os níveis de qualidade dos sistemas de informação e comunicação.
  • Participar em atividades de consultoria, suporte técnico e capacitação de usuários e desenvolvedores, zelando pela qualidade do atendimento em sua área de atuação.
  • Planejamento, coordenação e gerenciamento de ações para a implementação de soluções de Tecnologia da Informação, bem como prover e manter em funcionamento essa estrutura tecnológica, composta por sistemas, serviços, equipamentos e programas de informática necessários ao funcionamento do Ministério Público.
  • Elaboração de projetos para criação e manutenção de bancos de dados corporativos, com planejamento de seu layout físico e lógico.
  • A instalação, a configuração, o gerenciamento, o monitoramento e o ajuste do funcionamento de sistemas gerenciadores de informação.
  • Criação de estratégias de auditoria e melhoria da performance do banco de dados, realizando a instalação de upgrades, downgrades, patches e releases, incluindo a realização de atividades de backup e restore.
  • O planejamento, coordenação e execução das migrações de dados de sistemas, bem como replicação e atualização de bases de dados em produção para desenvolvimento por meio de importações/exportações de banco de dados.
  • O monitoramento das aplicações, efetuando ajustes de desempenho (tunning) de aplicação e de banco de dados, propondo ajustes de melhorias nos programas e aplicações.
  • O monitoramento da utilização de memória, processador, acesso a discos, volume de dados dos bancos de dados.
  • Desenvolvimento de atividades de suporte técnico, envolvendo assessoramento, planejamento, coordenação, execução, acompanhamento, supervisão e avaliação de programas, projetos e ações das áreas meio e fim do Ministério Público do Estado do Piauí.
  • Formulação, planejamento, implementação, coordenação, execução e avaliação das políticas, das diretrizes, dos processos de trabalho e das atividades relacionadas à gestão de sistemas – requisitos, projetos, construção e testes de software, programação visual, garantia da qualidade e administração de dados.
  • Definição de metodologia de administração de dados, envolvendo o gerenciamento, a definição de padrões, o acesso, a manipulação e distribuição de dados.
  • Garantia de eficiência e eficácia do modelo conceitual de sistemas desenvolvido para a Instituição, definindo cronogramas, prototipação e modelagem de dados, bem como coordenando a sua implementação.
  • Dimensionamento de requisitos e funcionalidade de sistema; avaliação, seleção e definição de arquiteturas de alto nível do software, com descrição de comportamento, interfaces e propriedades de seus componentes detalhadamente.
  • Definição, avaliação e proposição de melhorias a processos, produtos e subprodutos do ciclo de vida do software, elaborando critérios para a seleção, avaliação, contratação e aquisição de produtos de software.
  • Gerenciamento do desenvolvimento, integração, implantação e controle de sistemas de informação corporativos.
  • Disponibilizar informações de apoio às decisões estratégicas na área de Tecnologia da Informação.
  • Realizar a gestão e a implementação da governança de TI.

Remuneração: R$ 6.241,11.

Jornada de Trabalho: 30 horas semanais.

Técnico Ministerial – Área Administrativa (12 vagas)

Escolaridade

Certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio (antigo segundo grau) ou curso técnico equivalente, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo MEC.

Atribuições

  • Atuar no suporte administrativo necessário ao desempenho das atividades inerentes ao funcionamento do setor de lotação e sob a orientação da chefia imediata, competindo-lhe auxiliar na elaboração, execução e avaliação de planos, programas e projetos pertinentes ao setor de lotação.
  • Expedir certidões, declarações e atestados.
  • Gerenciar a entrada, a saída e a distribuição interna de documentos e autos de processos judiciais, administrativos e procedimentos extrajudiciais, com o cadastramento das informações em sistema informatizado, quando disponível.
  • Cumprir despachos de mero expediente em procedimentos administrativos e extrajudiciais em tramitação no setor de lotação, desde que não configure atividade jurídica ou vinculada a outra área específica de atuação.
  • Redigir atas, editais, ofícios, memorandos e notificações.
  • Manter e controlar o arquivo setorial, organizando pastas, documentos e livros de registro.
  • Encaminhar documentos e atos administrativos ao setor competente para publicação na imprensa oficial.
  • Elaborar relatórios referentes à atuação judicial/extrajudicial ou administrativa do setor de lotação, quando determinado pela chefia imediata.

Remuneração: R$ 4.023,03.

Jornada de Trabalho: 30 horas semanais.

Requisitos

Requisitos do Concurso MP-PI

Os requisitos para assumir um dos cargos do Concurso MP-PI são os seguintes:

  • Ser aprovado no concurso público.
  • Ter a nacionalidade brasileira ou portuguesa e, no caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento do gozo dos direitos políticos, nos termos do § 1º do art. 12 da Constituição Federal.
  • Estar em gozo dos direitos políticos.
  • Estar quite com as obrigações militares, em caso de candidato do sexo masculino.
  • Estar quite com as obrigações eleitorais.
  • Possuir os requisitos exigidos para o exercício do cargo.
  • Ter idade mínima de 18 anos completos na data da posse.
  • Ter aptidão física e mental para o exercício das atribuições do cargo.
  • O candidato deverá declarar, na solicitação de inscrição, que tem ciência e aceita que, caso aprovado, deverá entregar os documentos comprobatórios dos requisitos exigidos para o cargo por ocasião da posse.
  • Cumprir as determinações do edital.

Prova do Concurso

Prova do Concurso MP-PI

Agora vamos entender a estrutura das provas do concurso do Ministério Público do Piauí. Ela está dividida da seguinte forma:

  • 50 questões de conhecimentos básicos.
  • 70 questões de conhecimentos específicos.

Nas provas de Analista Ministerial (nível superior), está prevista a prova dissertativa de redação.

Disciplinas de Conhecimentos Básicos

  • Língua Portuguesa (todos os cargos).
  • Direito Administrativo (exceto Analista de área processual).
  • Direito Constitucional (exceto Analista de área processual)
  • Informática (apenas para Técnico de nível médio)
  • Atualidades (todos os cargos).

Disciplinas de Conhecimentos Específicos (Técnico de Nível Médio)

As disciplinas de conhecimentos específicos dos cargos de Analista referem-se aos conhecimentos da área. No caso do Técnico de Nível Médio, os conhecimentos específicos são os seguintes:

Os melhores materiais para estudar (e baixar em PDF!)

Como estudar para o Concurso MP-PI? Sugiro seguir três caminhos:

  1. Estabelecer uma rotina diárias de estudo.
  2. Responder o máximo de questões anteriores.
  3. Utilizar um material completo e atualizado.

Ter uma rotina diária de estudos vai garantir que você crie o hábito de estudar, acostumando seu corpo e sua mente à preparação.

Responder questões anteriores colocará seus conhecimentos em prática. Entender um conteúdo é bem diferente de responder uma questão. É preciso praticar!

Por fim, mas não menos importante, é essencial estudar por um material de confiança, completo, atualizado e feito especialmente para o Concurso MP-PI.

Um concurso concorrido, com salário superior a R$6.000 mil reais, exige uma preparação menos amadora. Materiais soltos da internet geralmente estão desatualizados ou possuem conteúdo de mais ou de menos, fazendo você perder tempo.

Sugiro que você analise o material a seguir, completo e atualizado, o que melhor encontrei no mercado para o Concurso do MP-PI. Ele tem a vantagem de poder ser devolvido em até 30 dias, caso você não goste do conteúdo:

Apostila e Curso Concurso MP-PI

Um excelente custo/benefício se você analisar a remuneração que receberá quando assumir o cargo no Ministério Público.

Pegue também os materiais a seguir, para ficar melhor informado e criar diferenciais em determinadas áreas:

Bons estudos!

O que aprendemos neste artigo

Hoje nos dedicamos ao concurso do Ministério Público do Piauí, entendendo cada detalhe do certame para que você faça o concurso com segurança.

Além de dicas e materiais, você teve acesso a informações atualizadas sobre os cargos e a instituição.

Tenho um convite para você!

Deixe um comentário dizendo o que achou desse artigo. Sua participação é uma retribuição 100% grátis pelo conteúdo que você acabou de acessar.

Faço questão de ler cada comentário, e respondo na primeira oportunidade que aparece. Deixe dúvidas, sugestões e críticas.

Até a próxima!

😉