Contabilidade de Custos – saiba como estudar e acertar questões!

Contabilidade de Custos

Hoje vamos falar de um tema extremamente especializado, que exige muita atenção e cuidado em qualquer concurso que esteja presente: Contabilidade de Custos.

Trata-se de uma disciplina não muito comum em editais de concursos, mas quando ela está presente a exigência na prova é de alto nível, e geralmente com um peso muito alto na contagem dos pontos do concurso. Por isso escrevo este artigo com dicas iniciais para quem não sabe o que é Contabilidade de Custos, nem como o assunto é cobrado nos concursos.

A ideia é que você termine a leitura entendendo qual desafio você enfrentará na disciplina, além de aprender os principais conceitos cobrados nela.

Caso surja alguma dúvida ao longo do texto, deixe um comentário para que possamos esclarecer.

Vamos lá!

O que é Contabilidade de Custos

O que é Contabilidade de Custos

Podemos definir Contabilidade de Custos como uma sub-divisão da Contabilidade Geral. A Contabilidade de Custos se dedica ao estudo dos gastos feitos para que se consiga um bem de vendas ou de consumo, quer seja um produto, uma mercadoria ou um serviço.

O ponto central neste ramo da Contabilidade é possibilitar ao gestor da organização ter o completo controle de suas operações atuais, além de planejar o futuro.

A Contabilidade de Custos responde à seguinte pergunta: “quais gastos ocorreram na produção dos bens ou serviços de uma organização?”.

O que cai nas provas dos concursos

Prova de Contabilidade de Custos

Quais temas e conceitos de Contabilidade de Custos caem nas provas de concurso? Vejam como exemplo o conteúdo programático do curso da Controladoria do Distrito Federal:

  • Sistemas de custos: terminologia aplicada à Contabilidade de Custos, terminologia em entidades não industriais.
  • Classificação de custos.
  • Custos diretos: custos fixos e variáveis.
  • Distinção entre custos e despesas.
  • Custos indiretos: alocação e determinação da base para alocação.
  • Custos indiretos: custos fixos e variáveis.
  • Métodos de custeio: por absorção, direto ou variável e ABC (Custeio Baseado por Atividades).
  • Definição, principais características, diferenciação, vantagens e desvantagens de cada método.

Vamos abordar os principais conceitos para que você ganhe intimidade com a disciplina.

Custos Diretos e Indiretos

Custos Diretos e Indiretos

Importantíssimo para entender contabilidade de custos são os conceitos de Custos Indiretos e Custos Indiretos. Vejamos:

Custos Diretos

Os custos diretos estão ligados à produção de um produto ou prestação de um serviço.

Exemplos: Em uma fábrica de refrigerante as garrafas, rótulos, tampas e líquido são custos diretos, pois a cada refrigerante produzido, há um gasto a mais com esses itens. Esses são custos diretos!

Custos Indiretos

Já os custos indiretos são aqueles que não são identificados diretamente em produtos e serviços.

Exemplo: Gastos com a equipe financeira, de marketing e gestores dentro de uma indústria de refrigerantes.

Custos Fixos e Variáveis

Custos Fixos e Variáveis

Aprenda também a diferença entre custos fixos e variáveis:

Custos Fixos

Podemos definir os custos fixos como aqueles que não sofrem alterações influenciadas pelo volume de produção.

São classificados como custos fixos os serviços de vigilância e segurança, gastos com telefonia, limpeza, manutenção e afins.

Custos Variáveis

São aqueles que estão diretamente ligados à produção da empresa, sofrendo alterações de um período para outro.

O melhor exemplo deste tipo de custo vem das matérias-primas: quanto mais se produz, mais material é utilizado e, portanto, maior é o gasto.

Métodos de Custeio

Métodos de Custeio

Agora que já conhecemos as duas modalidades de custos, vamos entender quais são os métodos utilizados para custeio.

Custeio por Absorção

Também chamado de Custeio Integral, o Custeio por absorção é um método de custeio tem como objetivo considerar todos os custos incorridos (fixos ou variáveis, diretos ou indiretos) em cada fase da produção.

O nome absorção é autoexplicativo: O produto que está sendo fabricado “absorve” como seu o valor de qualquer gasto que ocorrer (matérias primas, mão de obra direta e custos indiretos de fabricação) no esforço de sua produção.

Custeio Variável

O Método de Custeio Variável atribui para cada custo uma classificação específica, na forma de custo fixos ou custo variável.

O custo final do produto (ou serviço) será a soma do custo variável, dividido pela produção correspondente, sendo os custos fixos considerados diretamente no resultado do exercício.

Classificação dos Custos

Classificação dos Custos

Agora vamos entender quais são as classificações dos custos:

  1. Quanto ao comportamento em relação ao volume de produção
  2. Quanto a relação com o produto
  3. Quanto à natureza ou agrupamento
  4. Quanto a forma de organização
  5. Quanto à análise, planejamento e controle
  6. Quanto ao auxílio às decisões administrativas
  7. Quanto aos resultados e a contabilização

Quanto ao comportamento em relação ao volume de produção

A Classificação dos Custos quanto ao comportamento em relação ao volume aponta para a variação deste em relação ao volume da produção.

Subdivide-se em fixo, semi-fixo e variável.

Quanto a relação com o produto

Os elementos do custo de fabricação com relação ao produto ou segundo a natureza do item são: os materiais diretos e indiretos; a mão de obra direta e indireta e as despesas gerais de fabricação.

Quanto à natureza ou agrupamento

O processo de classificar os custos quanto à natureza ou agrupamento nada mais é do que agrupar os três itens do custo, em fases ou natureza de operações. Assim teríamos o material direto e a mão de obra direta, agrupados como sendo o custo primário.

O segundo agrupamento é o que se relaciona com as despesas gerais de fabricação, ligadas à produção. Pertencem ainda a esse agrupamento, a mão de obra indireta e material indireto.

O último dos itens desses agrupamentos é o relativo às despesas gerais de fabricação, que não se identificam com os dois anteriores.

Quanto a forma de organização

A classificação dos custos quanto à organização se relaciona com as linhas de produção, geralmente chamadas de departamentos. A organização das fábricas em departamentos é a base mais importante para a classificação e a combinação dos dados do custo, a fim de se obter um bom controle.

Essa classificação se desdobra em departamentos produtivos, os quais são divididos em seções e sub-seções. As sub-seções são divididas em centros de custo, centros de produção ou pontos operacionais.

Quanto à análise, planejamento e controle

O sistema de custo de uma empresa proporciona os dados exigidos para o estabelecimento de custos padrão e para o preparo e operação de um orçamento.

Quanto ao auxílio às decisões administrativas

O custo quando instrumento de auxílio à administração procura conhecer o volume de vendas, para cada nível de produção a fim de comparar com o custo para tal produção, para estimar o seu lucro.

Quanto aos resultados e a contabilização

Quanto a essa classificação os custos podem ser escriturados por:

Custo por processo de fabricação: são aqueles em que a contabilização é feita em relação a uma linha de produção em forma contínua, onde não existe possibilidade de se identificar na unidade produzida, com uma razoável precisão, os valores de material e mão de obra.

Custo por ordem específica de produção: é o custo que é calculado para cada produto separadamente e especialmente quando a empresa não é do tipo de fabricação contínua ou padronizada.

3 questões sobre Contabilidade de Custos (resolvidas)

Questões sobre Contabilidade de Custos

Agora que tivemos uma visão geral sobre os principais conceitos da Contabilidade de Custos, chegou a hora de analisarmos três questões que tratam do tema.

A ideia é que você possa perceber como a disciplina é cobrada pelas grandes bancas do Brasil. Mesmo que não acerte as questões, é importante entender a metodologia.

Confira:

Questão 01/FCC/2018

A Cia. Azul produz um único produto e para produzir integralmente 5.000 unidades incorreu nos seguintes gastos durante o mês de junho de 2018:

Custos fixos: R$ 50.000,00

Custos variáveis:

  • Matéria-prima: R$ 21,00/unidade
  • Mão de obra direta: R$ 4,00/unidade
  • Despesas fixas: R$ 25.000,00
  • Despesas variáveis: R$ 2,00/unidade
  • Comissões de venda: 10% do preço de venda
  • Preço de venda: R$ 100,00/unidade
  • Impostos sobre a venda: 12% da receita bruta de vendas

Sabendo que a Cia. Azul utiliza o Custeio por Absorção, o custo unitário da produção de junho de 2018 foi, em reais,

a) 25,00

b) 49,00

c) 35,00

d) 40,00

e) 64,00

Resposta certa: letra “C”.

QUESTÃO 02/FGV/2018

Uma fabricante de cimento planeja instalar um armazém para distribuição de seu produto em uma determinada região, de forma a reduzir seus custos de transporte.

Para tomar essa decisão de investimento foram levantados os seguintes dados:

  • Tamanho do carregamento médio para cliente: 250kg;
  • Frete fábrica-cliente para carga de 250kg: R$42,00;
  • Frete fábrica-armazém para carga consolidada de 10 toneladas: R$808,00;
  • Tarifa de entrega armazém-cliente para carga de 50kg: R$0,76;
  • Custo de operação do armazém por tonelada: R$56,00.

Com base nos dados apresentados e desconsiderando o investimento de instalação do armazém, assinale a opção que indica o efeito no custo total de transporte dessa empresa, caso se decida por instalar o armazém.

a) Aumento de aproximadamente 25% no custo de transporte do carregamento médio para cliente.

b) Aumento de aproximadamente 10% no custo de transporte do carregamento médio para cliente.

c) Indiferente, uma vez que ambos os custos são equivalentes.

d) Redução de aproximadamente 10% no custo de transporte do carregamento médio para cliente.

e) Redução de aproximadamente 25% no custo de transporte do carregamento médio para cliente.

Resposta certa: letra “D”.

QUESTÃO 03/Consulplan/2018

No mês de fevereiro de 2018, foi iniciada a produção de 5.000 unidades de um determinado produto, na empresa “Bem Aventurança S/A”. Ao final do mês, 4.000 unidades estavam totalmente concluídas e restaram 1.000 unidades em processo. O percentual de conclusão das unidades em processo é de 50%. O custo total de produção do período foi de R$ 900.000,00. O Custo de Produção dos Produtos Acabados e o Custo de Produção dos Produtos em Processo são, respectivamente:

a) R$ 800.000,00 e R$ 100.000,00.

b) R$ 720.000,00 e R$ 180.000,00.

c) R$ 900.000,00 e R$ 0,00

d) R$ 900.000,00 e R$ 100.000,00.

Resposta certa: letra “A”.

O que aprendemos neste artigo

Hoje fizemos um mergulho no estudo de Contabilidade de Custos para concurso. Aprendemos os principais conceitos e vimos quais tópicos são cobrados nos editais dos concursos.

Além disso, respondemos três questões de concurso organizados por grandes bancas, analisando a metodologia de cobrança do tema.

Gostou do conteúdo? Então colabore!

Quer contribuir de maneira 100% gratuita com o Segredos de Concurso? Deixe um comentário dizendo o que achou deste conteúdo. Sua participação é nossa grande recompensa.

Críticas, dúvidas e sugestões são muito bem-vindas. Faço questão de ler cada comentário, e respondo na primeira oportunidade que aparece.

Até a próxima!

😉