O candidato que estuda para vários concursos (e seu principal erro!)

Estudar para vários concursos

Com o número crescente de editais sendo publicados em todo o país, é bastante comum encontrar candidatos que estudam para vários concursos ao mesmo tempo.

Isso não é, necessariamente, um problema, mas é preciso ter uma estratégia e um planejamento muito claro quando você toma essa decisão.

Conheço candidatos que têm uma carga de estudo diário bem intensa (mais de 6 horas por dia), mas estudam de maneira totalmente desconexa para inúmeros concursos públicos.

O resultado é o enquadramento na chamada “teoria do pato”, que consegue nadar, andar e voar, mas faz cada uma dessas tarefas de maneira desajeitada e pouquíssimo eficiente.

Quer estudar para mais de um concurso e deseja fugir da teoria do pato? Vou dar algumas dicas para isso.

A categoria de concursos

Categoria de Concursos

Antes de tudo, escolha a categoria de concursos que você deseja passar. Alguns exemplos:

Você pode ser menos específico, colocando concursos da Polícia Civil junto com os concursos da Polícia Militar, por exemplo. Mas lembre que quanto mais segmentada a sua categorização, maiores suas chances de eficiência numa preparação para múltiplos concursos.

Perceba que essa categorização envolve autoconhecimento: que tipo de trabalho você quer fazer? Quanto quer ganhar? Onde quer trabalhar?

Dedicar-se ao mesmo tempo ao Concurso SABESP e ao Concurso PGE-SP, por exemplo, parece bem desencontrado tanto para a preparação quanto para o seu plano de vida.

Qual é sua prioridade?

Prioridade nos concursos

Após escolher sua categoria de concursos, sugiro que você tenha uma prioridade entre os editais de seu interesse.

Ele será seu concurso âncora, para o qual você estudará com máxima energia e dedicação.

Lembre-se que, ao estudar para o concurso da sua prioridade, você já estará estudando para os demais concursos, pois sendo eles da mesma categoria, o conteúdo programático é semelhante.

Limite de concursos

Limite de Concursos

Após escolher sua categoria e o concurso prioritário, escolha, no máximo, mais dois concursos para os quais você estudará complementarmente.

Se possível, seja estratégico: é importante que os concursos complementares tenham o máximo de coincidência no conteúdo programático com o concurso prioritário.

Disciplinas-base

Disciplinas base de concurso

Para estudar para mais de um concurso você precisa ser fera em disciplinas como Língua Portuguesa e Raciocínio Lógico.

Elas são a base de 99% dos editais de concurso público Brasil. Em boa parte dos concursos elas correspondem a mais de 50% das questões da prova.

Priorizá-las pode lhe permitir ter alto rendimento em vários concursos.

Dividindo o tempo

Divisão de tempo para concurso

A partir das dicas que dei aqui você já pode fazer uma divisão racional das suas jornadas de estudo. Mas vou dar um exemplo (que pode ser adaptado) para ilustrar como é possível fazer.

Digamos que você tenha 4 horas de estudo por dia. O seu concurso prioritário traz as seguintes disciplinas:

  • Português
  • Raciocínio Lógico
  • Informática
  • Direito Penal
  • Direito Administrativo
  • Direito Constitucional

Entre essas disciplinas, você tem apenas Português e Raciocínio Lógico como disciplinas comuns aos três concursos.

Uma divisão de tempo razoável seria assim:

  • 1h30 – Português e Raciocínio Lógico.
  • 1h30 – Disciplinas específicas do concurso prioritário.
  • 1h – Disciplinas específicas dos concursos complementares.

Nesse modelo, o percentual ficou dividido da seguinte forma:

  • 37,5% para disciplinas comuns.
  • 37,5% para disciplinas do concurso prioritário.
  • 25% para disciplinas dos concursos complementares.

Alguns alertas

Alerta de Concurso Público

Ao decidir estudar para mais de um concurso ao mesmo tempo, você precisa lembrar que estará concorrendo com candidatos que dedicaram-se exclusivamente àquele concurso na preparação.

Alguns deles passam anos priorizando e tentando até conseguirem a aprovação. Se você usar boas técnicas, bons materiais e ser realmente eficiente nos estudos pode ser que a preparação com vários focos dê certa.

Mas é importante reconhecer que há uma fragilidade nela.

Outro ponto importante a ser observado é o fator tempo. Tudo o que conversamos aqui vai depender muito dos prazos, previsões e cronograma dos diversos concursos.

Se, por exemplo, seu concurso prioritário não tem previsão de abertura, mas um concurso complementar está com inscrições abertas, faz sentido reestruturar seu planejamento.

Tudo depende de autoconhecimento, planejamento racional e prioridades.

O que aprendemos neste artigo

Hoje conversamos um pouco sobre a possibilidade de estudar para mais de um concurso ao mesmo tempo.

Vimos a importância da categorização e da priorização dos concursos, e a implicação de concorrer em concursos sem ter estudado com exclusividade para ele.

Tenho um convite para você!

Finalizando o artigo, gostaria de convidá-lo a deixar um comentário dizendo o que achou desse texto.

Você estuda para mais de um concurso ao mesmo tempo? Que técnicas usa para gerenciar sua preparação?

Deixe críticas, sugestões e dúvidas, caso existam. Faço questão de ler cada comentário, e respondo na primeira oportunidade que surge.

Até a próxima!

😉