Concurso TRT-SP: o Guia Prático com materiais e atualizações!

Concurso TRT-SP

Esse certamente é um dos artigos mais esperados pelos candidatos que se dedicam aos Concursos TRT: um Guia Completo sobre o Concurso TRT-SP, com vagas para o Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, o TRT-2.

Aqui vamos discutir absolutamente tudo que você precisa saber para desenvolver uma preparação de qualidade para o Concurso TRT-SP: desde informações atualizadas do edital até materiais em PDF para download.

Caso surjam dúvidas ao longo da leitura não intimide: deixe um comentário para que possamos aperfeiçoar o conteúdo e lhe trazer os esclarecimentos necessários.

Vamos nessa!

O Concurso TRT-SP 2018

O concurso para o Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região já está aberto, organizado pela Fundação Carlos Chagas.

São incríveis 320 vagas imediatas, sendo 181 para técnico (nível médio e médio/técnico) e 139 para analista (nível superior).

Além disso, ainda há vagas para cadastro de reserva – com grandes chances de convocação, como costuma ocorrer nos concursos TRT. Veja quais são as áreas disponíveis:

Analista Judiciário (nível superior)

  • Analista Judiciário – Área Judiciária – 53 vagas
  • Analista Judiciário – Área Judiciária – Especialidade Oficial de Justiça Avaliador Federal – 54 vagas
  • Analista Judiciário – Área Administrativa – 27 vagas
  • Analista Judiciário – Área Administrativa – Especialidade Contabilidade – 1 vaga
  • Analista Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Arquivologia – Cadastro de reserva
  • Analista Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Biblioteconomia – 1 vaga
  • Analista Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Enfermagem – Cadastro de reserva
  • Analista Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Engenharia – Cadastro de reserva
  • Analista Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Engenharia (Segurança do Trabalho) – Cadastro de reserva
  • Analista Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Estatística – Cadastro de reserva
  • Analista Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Medicina – Cadastro de reserva
  • Analista Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Medicina (Cardiologia) – Cadastro de reserva
  • Analista Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Medicina (Clínico Geral) – Cadastro de reserva
  • Analista Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Medicina do Trabalho – Cadastro de reserva
  • Analista Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Medicina Psiquiatra – Cadastro de reserva
  • Analista Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Nutrição – Cadastro de reserva
  • Analista Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Psicologia – Cadastro de reserva
  • Analista Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Serviço Social – 1 vaga
  • Analista Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Tecnologia da Informação – 1 vaga
  • Analista Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade História – 1 vaga

Técnico Judiciário (nível médio)

  • Técnico Judiciário – Área Administrativa – 144 vagas
  • Técnico Judiciário – Área Administrativa – Especialidade Telefonia – 1 vaga
  • Técnico Judiciário – Área Administrativa – Especialidade Segurança – 35 vagas
  • Técnico Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Enfermagem – Cadastro de reserva
  • Técnico Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Tecnologia da Informação – 1 vaga

Qual é o trabalho do TRT-SP?

As funções do TRT-SP

Você que está iniciando, ou que não tem muita noção sobre o trabalho realizado pelo Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo, deve entender qual papel é desenvolvido pela sua futura instituição.

Basicamente podemos dizer que o TRT-SP é responsável por pacificar conflitos oriundos das relações de trabalho, no que tange a dano material, dano moral, conflitos sindicais e outras questões de interesse coletivo.

Veja um vídeo feito pelo próprio TRT-SP mostrando como a instituição atua (apenas 4 minutos):

E então? Se identificou com o trabalho do TRT-SP?

Os cargos do Concurso: Técnico e Analista do TRT-SP

Técnico TRT-SP e Analista TRT-SP

Vamos abordar agora os principais cargos do concurso, aqueles com um número mais amplo de vagas:

A remuneração dos cargos de Técnico é de R$7.592,96 mil reais. Já os cargos de Analista pagam um salário de R$11.742,14 mil reais.

Antes de falar de cada um desses cargos, vejamos as exigências para todos eles.

Exigências

Além da escolaridade (nível superior na área específica ou nível médio/técnico) você precisará cumprir as seguintes exigências:

  • Ter nacionalidade brasileira ou gozar das prerrogativas constantes dos Decretos de nº 70.391, de 12 de abril de 1972, nº 70.436, de 18 de abril de 1972 e na Constituição da República Federativa do Brasil de 1988, artigo 12, parágrafo.
  • Ter idade mínima de 18 (dezoito) anos.
  • Estar em dia com as obrigações eleitorais.
  • Estar em dia com os deveres do Serviço Militar, para os candidatos do sexo masculino, nos termos da legislação vigente.
  • Encontrar-se no pleno gozo dos direitos políticos.
  • Não estar incompatibilizado para nova investidura em cargo público federal, nos termos dispostos no artigo 137 da Lei nº 8.112/90.
  • Possuir os documentos comprobatórios da escolaridade.
  • Ter aptidão física e mental para o exercício das atribuições do Cargo/Área/Especialidade, conforme artigo 14, parágrafo único, da Lei nº 8.112/90.

Analista Judiciário – Área Judiciária

Escolaridade: Diploma ou Certificado de curso de Graduação em Direito, devidamente reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC).

Atribuições

  • Analisar petições e processos, confeccionar minutas de votos, emitir informações e pareceres;
  • Proceder a estudos e pesquisas na legislação, na jurisprudência e na doutrina pertinente para fundamentar a análise de processo e emissão de parecer;
  • Fornecer suporte técnico e administrativo aos magistrados, órgãos julgadores e unidades do Tribunal;
  • Inserir, atualizar e consultar informações em base de dados;
  • Verificar prazos processuais; atender ao público interno e externo;
  • Redigir, digitar e conferir expedientes diversos e executar outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Analista Judiciário – Área Judiciária – Especialidade Oficial de Justiça Avaliador Federal

Escolaridade: Diploma ou Certificado de curso de Graduação em Direito, devidamente reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC).

Atribuições

  • Executar citações, notificações, intimações e demais ordens judiciais, certificando no mandado o ocorrido;
  • Executar penhoras, avaliações, arrematações, praças e hastas públicas, remissões, adjudicações, arrestos, sequestros, buscas e apreensões, lavrando no local o respectivo auto circunstanciado;
  • Redigir, digitar e conferir expedientes diversos e executar outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Analista Judiciário – Área Administrativa

Escolaridade: Diploma ou Certificado de curso de Ensino Superior em qualquer área de formação, inclusive Licenciatura Plena, devidamente reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC).

Atribuições

  • Realizar tarefas relacionadas à administração de recursos humanos, materiais, patrimoniais, orçamentários e financeiros, de desenvolvimento organizacional, licitações e contratos, contadoria e auditoria;
  • Emitir informações e pareceres;
  • Elaborar, analisar e interpretar dados e demonstrativos;
  • Elaborar, implementar, acompanhar e avaliar projetos pertinentes à área de atuação;
  • Elaborar e aplicar instrumentos de acompanhamento, avaliação, pesquisa, controle e divulgação referentes aos projetos desenvolvidos;
  • Atender ao público interno e externo;
  • Redigir, digitar e conferir expedientes diversos e executar outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

Técnico Judiciário – Área Administrativa

Escolaridade: Certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio (antigo 2º grau) ou de curso técnico equivalente, expedido por Instituição de Ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Atribuições

  • Prestar apoio técnico e administrativo pertinente às atribuições das unidades organizacionais;
  • Executar tarefas de apoio à atividade judiciária;
  • Arquivar documentos; efetuar tarefas relacionadas à movimentação e à guarda de processos e documentos; atender ao público interno e externo;
  • Classificar e autuar processos; realizar estudos, pesquisas e rotinas administrativas;
  • Redigir, digitar e conferir expedientes diversos e executar outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

 

Técnico Judiciário – Área Administrativa – Especialidade Segurança

Escolaridade: Certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio (antigo 2º grau) ou de curso técnico equivalente, expedido por Instituição de Ensino devidamente reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), e Carteira Nacional de Habilitação, categoria D ou E.

Atribuições

  • Atuar na segurança dos magistrados, servidores e demais autoridades na área de jurisdição do órgão e em qualquer localidade do território nacional, quando autorizado pelo Presidente do Tribunal;
  • Realizar a segurança de magistrados e servidores no exercício de suas funções institucionais;
  • Atuar na preservação da ordem em recintos oficiais, conduzindo à autoridade policial, pessoas em situação de flagrante delito, ou ato infracional, ou, ainda, por determinação de autoridade judiciária;
  • Realizar a guarda e vigilância dos bens móveis e imóveis do Tribunal, bem como auxiliar na segurança do patrimônio intelectual e imaterial;
  • Auxiliar, quando solicitado pela Presidência do Tribunal, na segurança das equipes de trabalho executantes das políticas institucionais e de erradicação do trabalho análogo ao de escravo e infantil, em cooperação com outros Órgãos.
  • Realizar ações da atividade de inteligência destinadas a instrumentalizar o exercício da segurança institucional, produzindo conhecimentos e informações que subsidiem ações, de forma a neutralizar e coibir ameaças e atos criminosos na esfera de competência do Tribunal;
  • Realizar investigações preliminares de interesse institucional, quando autorizadas pela Presidência do Tribunal;
  • Auxiliar na escolta de presos nas dependências do Tribunal;
  • Fiscalizar as atividades de controle de acesso, circulação e permanência de pessoas, materiais, equipamentos e volumes nas dependências do Tribunal;
  • Conduzir, utilizando técnicas de segurança e prevenção, veículos em missão oficial;
  • Executar ações de prevenção e combate a incêndio e outros sinistros de qualquer natureza, bem como atendimento a primeiros socorros;
  • Executar a gestão e fiscalização dos contratos de segurança, conforme o caso;
  • Cooperar com outros órgãos de esfera pública, quando autorizado pela Presidência do Tribunal;
  • Executar outras tarefas de interesse institucional, mediante autorização expressa do Presidente do Tribunal.

O que cai na prova

Prova Concurso TRT-2

Agora vamos entender um pouco da estruturação da prova do Concurso TRT-SP. Vamos tomar como referência os cargos que acabamos de comentar.

A prova está dividida entre disciplinas de conhecimentos básicos e disciplinas de conhecimentos específicos – que dizem respeito à especialidade de cada área.

A divisão de pontos é a seguinte, no caso dos Analistas:

  • Conhecimentos Gerais – 30 questões (peso 1)
  • Conhecimentos Específicos – 40 questões (peso 3)
  • Prova Discursiva – Redação

No caso dos cargos de Técnico, a divisão é a seguinte:

  • Conhecimentos Gerais – 20 questões (peso 1)
  • Conhecimentos Específicos – 40 questões (peso 3)
  • Prova Discursiva – Redação

***

Perceba que a parte de conhecimentos específicos tem importância prioritária no Concurso TRT-SP. São 120 pontos direcionados para os conhecimentos específicos e 30 pontos direcionados para os conhecimentos gerais, nos cargos de Analista. Isso significa que 80% da prova objetiva é da parte de conhecimentos específicos.

Nas provas de Técnico, o percentual é ainda maior: 85% dos pontos são direcionados aos conhecimentos específicos.

a redação, vale 100 pontos. Fique atento também a ela! Veja quais disciplinas estão previstas nos cargos.

Conhecimentos Básicos para todos os Cargos

Disciplinas Específicas – Analista Área Judiciária e Oficial de Justiça

Nos cargos de Analista – Área Judiciária e Analista – Oficial de Justiça, que exigem nível superior em Direito, o peso das específicas é ainda maior. São 120 pontos das específicas e 20 pontos de conhecimentos gerais – 85% de conhecimentos específicos.

Veja quais são as disciplinas:

Disciplinas Específicas – Analista Área Administrativa

No cargo de Analista Área Administrativa do TRT-SP, as seguintes disciplinas são cobradas:

  • Noções de Direito Constitucional
  • Noções de Direito Administrativo
  • Noções de Direito do Trabalho
  • Administração Pública
  • Noções de Orçamento Público
  • Gestão de Pessoas

Disciplinas Específicas – Técnico Área Administrativa

Agora o cargo de Técnico Judiciário – Área Administrativa (nível médio). Você deverá estudar as seguintes disciplinas específicas:

  • Noções de Direito do Trabalho
  • Noções de Direito Processual do Trabalho
  • Noções de Direito Constitucional
  • Noções de Direito Administrativo
  • Noções de Gestão Pública

Disciplinas Específicas – Técnico Administrativo – Especialidade Segurança

  • Noções de Direitos Humanos
  • Noções de Direito Penal
  • Noções de Direito Processual Penal
  • Resoluções do Conselho Nacional de Justiça – CNJ
  • Resoluções do Conselho Superior da Justiça do Trabalho – CSJT
  • Resoluções do Tribunal Regional do Trabalho 2ª Região – TRT 2ª Região
  • Segurança de Autoridades
  • Atividade de Inteligência
  • Segurança de Áreas e Instalações
  • Planejamento de Contingências
  • Gestão de riscos

Um simulado rápido e simples para o Concurso TRT-2

Para você ir se acostumando com o formato de questão e nível de dificuldade das provas para o Concurso TRT-SP, fiz um pequeno simulado, com apenas 3 questões, para você treinar um pouco seus conhecimentos e ter um aperitivo do concurso:

Os melhores materiais para estudar (e baixar!)

Agora vamos falar da preparação propriamente dita. Costumo dizer que você precisará de um tripé básico para se preparar com eficiência para o concurso TRT-SP:

  1. Estabelecer uma rotina diária de estudos
  2. Resolver questões dos concursos anteriores
  3. Basear-se em materiais de qualidade

Ter uma rotina diária de estudos é indispensável, pois vai lhe dar o hábito de estudar, tornando-o íntimo do conteúdo das disciplinas e possibilitando o máximo de aquisição dos conhecimentos que caem no concurso.

Resolver questões é a parte prática: você compreende como deve utilizar os conhecimentos que você adquiriu. Essa é uma forma também de se acostumar com os termos utilizados pela banca do concurso. Quanto mais você resolve questões, mais rápido conseguirá resolvê-las. No dia da prova, esse será um grande diferencial.

Por fim, mas também muito importante, lembre-se que num concurso concorrido como o do TRE-SP é fundamental ter uma referência de estudo de confiança.

Materiais soltos encontrados na internet geralmente estão desatualizados, com conteúdo faltando ou sobrando (o que lhe fará perder tempo). Além disso, não são feitos especificamente para o concurso, e por isso não abordam de maneira estratégica o conteúdo.

Minha sugestão é que você tenha acesso a materiais atualizados, feito com base no edital (e nas provas anteriores), com todo o conteúdo programático previsto.

Se você quer um material assim, dê uma olhada na dica a seguir, que vai lhe agradar muito (a vantagem é que você tem até 30 dias para devolver o material, caso não goste):

Apostila e Curso Concurso TRT-SP

Pense bem: no primeiro salário você receberá mais de R$7.000 mil (se estiver estudando para técnico) ou mais de R$11.000 mil (se estiver estudando para analista). Trata-se de um custo/benefício sensacional!

Pegue também o edital do concurso e alguns materiais complementares:

Bons estudos!

O que aprendemos neste artigo

Hoje mergulhamos nos detalhes do Concurso TRT-SP, com vagas para o Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-2).

Vimos informações sobre o andamento do concurso, características da instituição e do cargo, além da estrutura das provas e do conteúdo programático. Ao final, você leu dicas de preparação e materiais para download imediato em PDF.

Tenho um convite para você!

Deixe um comentário manifestando sua opinião em relação ao que você leu, ou então deixe alguma dúvida, crítica ou sugestão.

Sua participação é meu principal fator motivador aqui no site. Faço questão de ler cada comentário, e respondo na primeira oportunidade que surge.

Até a próxima!

😉